Pular para o conteúdo

Ficar sem dormir acumula proteína lidada ao Alzheimer

Compartilhe:

Sabemos que, ficar sem dormir tem vários riscos para saúde, como por exemplo: hipertensão, diabetes e segundo diversos estudos, até Alzheimer.

Segunda-feira (9), foi divulgado uma pesquisa no periódico Proceedings Of The National Academy Of Sciences, que conta o possível motivo para essa associação.

Foram avaliados os efeitos da falta de sono em 20 pessoas saudáveis, que tinham entre 22 e 72 anos de idade. Os pesquisadores relataram que quanto menos as pessoas dormiam, maior era o acúmulo de beta-amiloide no cérebro.

Ainda não se sabe como o Alzheimer começa, mas os cientistas dizem que o acúmulo de proteínas beta-amiloides e tau no cérebro, é uma das características da doença.

Após os participantes da pesquisa terem uma boa noite de sono e a após uma noite sem dormir foram feitos exames de tomografia para avaliar e contabilizar a quantidade de beta-amiloide nos cérebros deles. O estudo rebelou que quem dormiu mal teve um aumento significativo na proteína, em comparação com quem descansou bem. Além disso, o acúmulo dessa proteína também foi associado à piora do humor nas pessoas que participaram, e teve um aumento do cansaço e dificuldade de se manter acordado.

Alguns especialistas acreditam que os resultados de pesquisas sobre os efeitos do sono na função cerebral podem ser relevantes para futuros tratamentos e prevenções do Alzheimer.