Pular para o conteúdo

Ex-ditador boliviano, García Meza morre aos 88 anos

Compartilhe:

O ex-ditador boliviano Luis García Meza, que se encontrava cumprindo uma sentença de no minimo trinta anos de prisão em regime fechado, por crimes cometidos logo após o golpe militar que o levou ao poder em 1980, faleceu na tarde do ultimo domingo aos 88 anos de idade. Luis faleceu após uma parada cardíaca e respiratória, dentro de sua cela.

O militar havia sofrido três infartos no hospital das Forças Armadas, Cossmil, onde passou mais de 10 anos de sua pena de 30 anos de prisão, informou Campero. Em 13 meses de regime sanguinário foram registrados 30 assassinatos confirmados e mais de 100 desaparecimentos nunca esclarecidos, foi um sério e triste período para os Bolivianos, porém o ciclo se encerrou com a morte do responsável por todas essas torturas e censura.

Além da violência extrema, os 13 meses de governo de García Meza também foram caracterizados pela corrupção e narcotráfico. Em abril de 1993, Meza foi condenado a 30 anos de prisão, ao lado do ex-ministro do Interior Luis Arce Gómez, mas fugiu e foi detido no Brasil em março de 1995 e depois extraditado para a Bolívia, onde foi levado para uma penitenciária de segurança máxima. Ao lado de Hugo Banzer, ditador (1971-1978) e também presidente de direito (1997-2001), García Meza foi considerado o ditador militar mais sanguinário do século XX na Bolívia.